Quais as coisas que você tem mais Apego?

Publicado no dia 27 de fevereiro de 2018


Se você tivesse que reduzir drasticamente a quantidade de seus objetos, o que seria mais difícil abrir mão? Veja como é possível se desfazer de coisas, sem que isso cause tanto sofrimento!




Como é difícil desapegar!

Pode ser difícil abrir mão de seus livros, dos DVDs, do material de artesanato de um hobby completo. Dos sapatos tão bem escolhidos, das roupas e bolsas. Das louças e cristais que eram de sua família. Ou até mesmo de móveis!

Cada pessoa sabe onde aperta o sapato e o quanto dói. Mas, o que interessa perguntar é por que o apego é bem maior a alguns objetos comparados com outros?

Em nossa prática, a Consultora em Organização Yolanda Hollaender e eu, Deborah Williamson Passos, psicóloga clínica, temos observado que o apego está ligado aos objetos que a pessoa mais valoriza e que traz mais memórias de uma fase de vida ou pessoa - esses aspectos são mais conscientes.

O que não está tão visível é que o apego é maior porque traz uma identidade pessoal, como se os objetos definissem quem a pessoa é. Abrir mão deles é como abrir mão de parte de si.

Exemplificando: ‘Como eu, que adoro ler, posso ficar sem meus livros? Eu, que amava tanto minha avó, como posso fazer a desfeita de doar as travessas que ela me deixou?’ 

Nesses exemplos não são os livros que definem o quanto bom leitor você é e nem as lembranças físicas o quanto amou uma pessoa. Você não vai deixar de ser leitora se não estiver rodeada de livros e nem deixar de ter carinho por sua avó.

Praticando o desapego

Para as pessoas que sofrem de um apego exagerado a objetos que estão dificultando a organização da própria vida, sugerimos que olhem para cada objeto e reflita sobre o quanto seu valor como pessoa não vai diminuir por abrir mão de alguns objetos. O objeto é só um objeto e o significado e sentimento que você dá a ele faz parte de você.

Uma casa é só uma construção, já um lar é a relação que você vive com essa casa e faz mais parte de sua habilidade de criar um ambiente acolhedor do que da construção em si.

Na contramão de nosso tempo em que a maioria das pessoas se sente compelida a compartilhar nas redes sociais o que tem e o que faz o tempo todo - muitas vezes por uma necessidade de autoafirmação - propomos que você tenha a coragem e autoconfiança de ser autêntico e desapegado, sem precisar tanto de objetos para se sentir como um ‘ser de valor’, vivendo uma vida mais leve livre de objetos e plena de sentido.

Faça esse exercício e, depois, deixe aqui seu comentário sobre quais objetos você estava mais apegado e de que forma lidou com o desapego! 

Meu sincero abraço,
Deborah William Passos
Psicóloga Clínica

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário. Sua opinião é importante para nós!

Fique por dentro das novidades

Digite seu endereço de email e fique por dentro das novidades!

O que você procura?

Contato:

suporte@desorganizacao.com.br
Telefone: 11 5524-2014

Destaques no blog

Subir